Festmag

Cinema e TV no image

Published on Abril 16th, 2010 | by Cátia Monteiro

0

Antevisão IndieLisboa 2010

A arte até pode ser feita pela arte, mas o artista tem de comer. Quando há fartura, é fácil encontrar benfeitores que não o deixam passar fome. Já quando a crise se instala, a arte a cultura são as primeiras a sofrer. Será?

IndieLisboa2010

Os números
Contrariando os efeitos da recessão, o orçamento para esta edição do IndieLisboa registou um aumento de 350 mil euros face ao do ano passado. É mais de um milhão de euros para um evento cultural, angariado sobretudo entre entidades privadas e públicas. Um apoio essencial, já que dizer que as receitas próprias do festival são insuficientes para realizar um evento destas dimensões é abusar do eufemismo. A arte é superior, mas os números contam.

O perfil
É um festival que faz o género do espectador, seja ele aficionado da animação, do documentário, da ficção ou do filme experimental. É festival de cinema de Lisboa, mas é também um festival internacional, com obras oriundas de todos os continentes.

Os temporariamente desconhecidos
Percorrendo a lista de seleccionados para as principais secções competitivas, raros são os nomes que acusamos reconhecer (nós, os mais ou menos comuns mortais). Mas é precisamente essa a ideia. Porque a principal razão de ser de um festival de cinema é testar e divulgar filmes inéditos no país.

Os nomes
Abel Ferrara, João Canijo, Werner Herzog, Noah Baumbach, Johnnie To, Todd Solonz, Ivo M. Ferreira ou Jay Rosenblatt assinam algumas das presenças cinematográficas da secção Observatório.

Os que não se deixam vencer
Independentemente das nossas limitações (tão) humanas, ainda há heróis. Em arte, sobreviver é, já em si mesmo, muitas vezes, um acto de bravura. O “Fórum de Novo Cinema” do Festival Internacional de Cinema de Berlim perfez no ano passado quatro décadas. Este ano, o Indie consagra-o Herói Independente com uma selecção de 13 filmes escolhidos por realizadores ligados ao evento alemão.
Também heroína é Heddy Honigmann, documentarista holandesa que ganhou o Prémio do Público no IndieLisboa 2007 e que vai estar por cá a apresentar os seus filmes.

Os mais pequenos
O IndieJúnior é este ano dedicado à animação, com um total de 23 filmes, entre os quais o aguardado 9 – realizado por Shane Acker e produzido por Tim Burton – que tem aqui a sua antestreia portuguesa. No âmbito do “Programa Escolhas”, a intervenção social artística toma conta de uma sessão especial com espaço para debate. E como já é costume, vão existir workshops IndieJúnior que ensinam as bases de como fazer um filme de animação, documental ou de ficção.

A música
Nota especial para a selecção do IndieMusic, a secção da arte ao quadrado. Bem sabemos que não é o mesmo que um concerto, mas se formos fãs, não vamos querer perder Leonard Cohen, Doors, Magnetic Fields, X-Wife, JP Simões ou Legendary Tiger Man na tela do cinema.

Os especiais
Não encaixam em nenhuma secção do festival. São… diferentes. São Eugène Green, Sérgio Tréfaut, Marco Martins e Pedro Sena Nunes, entre outros. Não são de ignorar.

Pause & Rewind
O Foco Cinema Emergente é Ben Rivers, coleccionador de câmaras de filmar antigas e de histórias de gente que vive à margem da sociedade. Os seus filmes são curtos (os mais longos não ultrapassam os 30 minutos), uns a preto e branco, outros a cores, todos tendencialmente políticos. E são de agora, mas parecem de outro tempo.

Fest Forward
To the 22nd of April. See you there.

Siga-nos aqui:

Tags: , , ,


About the Author



Comments are closed.

Back to Top ↑