Festmag

Música no image

Published on Julho 8th, 2010 | by Filipe Pedro

0

Dour Festival: Alternativos e com orgulho

Quem diria que um festival que teve início em 1989 com apenas cinco nomes “locais” é, à 22.ª edição, uma das maiores celebrações de música independente do mundo? A transição principal ocorreu em 2001, ano em que o Dour triplicou o número de actuações – de algumas dezenas de artistas passou para a centena e meia. Hoje as músicas e as estrelas são outras. Dos Faith No More aos Fun Lovin’ Criminals, passando pelos De La Soul, The Raveonettes, Tinariwen e pelos “nossos” Buraka Som Sistema, tudo parece caber num grande caldeirão de música alternativa.

Dour Festival 2010

A história do Dour é comparável à do “padrasto” Trans Musicales de Rennes – que teve início dez anos antes – e à do “filhote” Primavera Sound de Barcelona, 12 anos mais novo, mas já com muitos episódios para contar.

Com cerca de 30 mil campistas e 140 mil bilhetes vendidos, o Dour está longe dos números de outros festivais europeus de grandes audiências. Conforto e qualidade parecem ser as bandeiras de um festival com 200 bandas, 6 palcos e 4 dias de duração, do meio dia às 5 da manhã. O preço? 93 euros extremamente acessíveis quando comparados com a generalidade dos outros festivais europeus (geralmente o dobro do preço).

Perto da fronteira francesa (Lille) e a sudoeste de Bruxelas e a oeste de Charleroi (um dos destinos da companhia lowcost Ryanair a partir do Porto e de Faro), o Dour está estrategicamente posicionado a poucos kms do centro geodésico da Europa.

Com uma programação ecléctica e coerente, o Dour mistura nomes que dispensam apresentação com novas promessas da música independente mundial: Faith No More, The Maccabees, Simian Mobile Disco, DJ Marky e Hadouken! (quinta-feira), Los Campesinos!, The Futureheads, Fun Lovin’ Criminals, Dog Eat Dog e Atari Teenage Riot (sexta-feira), De La Soul, Etienne de Crécy, Spoon, Black Mountain e os Mutantes (sábado), Calvin Harris, The Raveonettes, Tinariwen, Lee Perry, DJ Kentaro, Devendra Banhart e Buraka Som Sistema (domingo).

E sim, leram bem: os Buraka Som Sistema integram o caldeirão musical de assinaláveis proporções que é o Dour, sendo definidos como «uma mistura de hip hop, funk, grime e electrónica com imensa energia». O festival afirma ainda que «o nome do colectivo advém do ghetto onde cresceram, um subúrbio de Lisboa com uma grande comunidade cigana e africana». Por fim rematam com um singelo: «a música dos Buraka reflecte essa mistura e por isso transmite uma mensagem de compreensão universal».

Talvez por tudo isto o Dour seja considerado nos prestigiados “European Festival Awards” como o melhor festival de média dimensão da Europa. Stakes is high e é isso que esperamos confirmar em breve.

22.º Dour Festival
Dour, Bélgica, 15 a 18 Jul 2010
www.dourfestival.be
Passes a 93 euros.

Siga-nos aqui:

Tags: , , , , , ,


About the Author



Comments are closed.

Back to Top ↑