Festmag

Música no image

Published on Outubro 26th, 2011 | by Paula Lagarto

0

Bonnie ‘Prince’ Billy foi rei entre príncipes

«Por favor não deixem intervalos entre as cadeiras porque a sala está completamente esgotada», foi o aviso lançado a quem encheu a sala principal do Teatro Maria Matos para ouvir e ver Bonnie ‘Prince’ Billy e companhia. Mais de duas horas de revisitações da música country norte-americana mais ou menos evidentes não desiludiram os espetadores que viram o agora ‘Prince’ a ser rei entre uma ‘corte’ que ora o acompanhava, ora lhe fazia ‘sombra’.

A voz cristalina da quase discreta presença de Angel Olsen não deixou dúvidas à recuperação que este alter-ego de Will Oldham quis fazer do estilo de música ligado ao mais popular que se relaciona com os Estados Unidos, incluindo cowboys e companhia. Emmett Kelly, também conhecido como Cairo Gang, cantou e encantou sobretudo na sua já habitual atuação na guitarra desta ‘corte’.

A primeira apresentação dos músicos, que ainda incluíam um baterista, um contra-baixista e um pianista/tocador de harmónica, foi feita logo após “A” canção: “I See Darkness”. O tema mais emblemático de Bonnie, que teve ‘honras’ de uma versão feita por Johnny Cash e com a própria participação do autor.

«Não me conseguem ouvir, pois», dizia entre os aplausos da plateia, que tinha murmurado o refrão sem parar. E se alguém achasse que aquele seria a preparação para o final do concerto, desenganou-se. Houve tempo para mais música e para a única história contada sem ser em poema. «Na semana passada quando chegámos a França, éramos seis, depois ficámos cinco. Em Lisboa, perguntámos por um americano, alto, com barba». Era o baterista que pareceu ter aproveitado a viagem para estar com a família, mas voltou. Bonnie agradeceu e os lisboetas também.

Poucas foram as palavras entre as músicas. Mas as poses dramáticas dos esguios braços, pernas e mãos, assim como as expressões caricaturais da cara levadas ao extremos faziam passar todas as mensagens que Bonnie ‘Prince’ Billy quis passar a um público vergado a esta ‘majestade’. A iluminação do teatro ajudou a criar um ambiente iluminado de ritmos e de riso e um cenário para letras mordazes e escuras sobre a vida e sentimentos.

YouTube Preview Image

"Island Brothers / New Wonder", Bonnie 'Prince' Billy & The Cairo Gang

Will Oldham já foi Palace Brothers, Palace Music ou somente Palace. Em Lisboa foi Bonnie ‘Prince’ Billy, mas mais do que tudo rei. Sem banda suporte na primeira parte, Bonnie foi chamado duas vezes pela plateia, que mesmo depois de duas horas de concerto provou sempre que este era um ‘rei’ que não vinha nu. Apenas despiu o casaco do fato cinzento e continuou em palco com o gozo de quem poderia estar ali por outras duas horas.

Siga-nos aqui:

Tags:


About the Author



Comments are closed.

Back to Top ↑