Festmag

Cinema e TV no image

Published on Maio 29th, 2012 | by festmag

0

Vinte anos de Curtas celebrados de 7 a 15 de julho em Vila do Conde

Em ano de edição comemorativa, o 20.º Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema prepara-se para dar um contributo ao cinema português incentivando diretamente a produção cinematográfica nacional. Perante a crise que atravessa o setor, a Curtas Metragens CRL, organizadora do mais importante festival de curtas-metragens do país, está a produzir 10 novos filmes, oito dos quais serão apresentados em estreia mundial no decorrer da próxima edição do festival.

Para a celebração da 20.ª edição, o Curtas comissionou um programa especial de quatro curtas-metragens realizadas por quatro realizadores entre os mais relevantes no panorama contemporâneo internacional e que mantêm uma forte relação com festival: Thom Andersen (vencedor do prémio de melhor documentário no Curtas 2011), Helvécio Marins Jr. (cineasta participante em edições anteriores do festival e que apresentará uma retrospetiva do seu trabalho), Sergei Loznitsa (autor multipremiado em Vila do Conde, vencedor em 1999 com o melhor documentário, e, em 2001, com uma menção honrosa da competição internacional) e Yann Gonzalez (vencedor do prémio para melhor curta metragem europeia, em 2006). Todos os filmes se centram em histórias e/ou cenários do Norte de Portugal.

YouTube Preview Image

No âmbito do projeto Estaleiro, estão de igual modo previstas as estreias de “Rua da Estrada”, de Graça Castanheira (baseado no livro homónimo do geógrafo Álvaro Domingues); “Cinzas”, de Pedro Flores (projeto rodado na zona do Gerês); “O Rio que nos Leva”, de Luís Alves de Matos (uma viajem pelo rio Ave, descobrindo os sinais de vida de um rio, desde a foz até à nascente na Serra da Cabreira); e “Obrigação”, de João Canijo (centrado na relação entre a mulher e o pescador das Caxinas).

Depois de terminada a rodagem dos filmes de Thom Andersen, Graça Castanheira e Luís Alves de Matos, é a vez dos realizadores Helvécio Marins e João Canijo rodarem os seus filmes. Fontainhas, no Porto, e Caxinas, em Vila do Conde, são, respetivamente, os cenários eleitos. Seguir-se-á, por fim, Sergei Loznitsa que realiza neste momento a sua réperage algures nas paisagens nortenhas.

No âmbito das comemorações do 20.º aniversário, o festival está a preparar a edição de um livro que compila entrevistas e depoimentos dos muitos realizadores e personalidades ligadas ao cinema contemporâneo, recolhidas ao longo das últimas duas décadas, bem como uma exposição retrospetiva assente no acervo resultante da cobertura fotográfica que o Curtas conseguiu reunir ao longo dos seus 20 anos.

A publicação do livro tem como objetivo apresentar o contributo dos vários intervenientes que participaram no festival, através de uma série de entrevistas, algumas das quais a cineastas, estabelecendo assim um diálogo entre a obra de cada um e a sua visão sobre o cinema contemporâneo. Para além das entrevistas, serão também incluídos artigos que refletem sobre a identidade do Curtas e as suas tendências mais significativas. No seu conjunto, estes textos funcionarão como uma visão sobre a história do festival e, de uma forma mais alargada, do próprio estado do cinema mundial na transição do séc. XX para o séc. XXI.

O Programa
O programa compõe-se por filmes, exposições, performances, workshops, concertos e festas. O Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema mantém-se atento às manifestações que têm lugar no campo do cinema e, também, à transversalidade com as outras artes. Quanto ao mais importante, os filmes, as competições de curtas-metragens (internacional, nacional, experimental, vídeos musicais, take one! e curtinhas) constituem o núcleo para esta filosofia de programação.

Da Curta à Longa
Da Curta à Longa é um espaço de programação onde é habitual ver regressar alguns realizadores que, de algum modo, estiveram ligados ao passado do festival. E porque o Curtas Vila do Conde se transformou ao longo dos anos num festival de cinema, no qual as longas complementam as secções competitivas de curtas-metragens, este ano, serão apresentados filmes, em estreia nacional, dos realizadores Laurent Achard (premiado nos festivais de Clermont-Ferrand e Roterdão), Adrian Sitaru (premiado no Festival de Berlim e vencedor do 18.º Curtas em 2010), Helvécio Marins Jr. (os seus filmes já receberam mais de 30 prémios em festivais de todo o mundo) e Nicolas Provost (premiado em Viena e Roterdão e por várias vezes no Curtas).

Stereo
Em edições anteriores, o festival já apresentou filmes-concerto com músicos ou bandas como Tom Verlaine, The Legendary Tiger Man, Ollie Teeba, United Future Organization, Carlos Bica, Dead Combo, Mão Morta, Dean & Britta, Orelha Negra, Arto Lindsay, Rita Redshoes, entre muitos outros, que constituem, anualmente, um dos destaques da programação.

Na edição deste ano será possível assistir a um filme concerto dos Black Bombaim – Titans a Cinematic Experience, que surge também a propósito das atividades do Estaleiro, um workshop Campus orientado por John Minton (autor de alguns vídeos dos Portishead) e que constituirá uma surpresa uma vez que se tratará de uma série curtas originais realizadas a partir dos temas do novo álbum da banda.

Outro filme-concerto é a encomenda realizada à banda Evols, um exercício de sonoridades baseado no trio de guitarras elétricas para uma série de curtas selecionadas pelos próprios entre a vasta obra cinematográfica de Robert Todd, um dos autores In Focus.

Outro momento deste festival será também a apresentação da performance inédita do coletivo Metamkine. Originários de Grenoble, na França, trabalham dispositivos analógicos de projeção de luz e som numa parafernália de tecnologia agora já obsoleta mas que estabelece uma ponte entre o espetáculo experimental e a história do cinema e sua maquinaria.

2012 Odisseia Kubrick
Stanley Kubrick, figura incontornável do cinema das últimas décadas, dará o mote para uma programação especial no âmbito do 20.º Curtas Vila do Conde. O momento mais importante centra-se numa exposição a realizar na Solar – Galeria de Arte Cinemática, que inclui obras de realizadores e artistas visuais que se apoiam na importância filosófica e cinematográfica de Stanley Kubrick. Entre eles, estão já confirmadas as presenças de obras de Graham Gussin, Johan Thurfjell, Nicolas Provost, e dos portugueses Pedro Tudela, Miguel Soares, Alexandre Estrela, João Tabarra e João Onofre.

A acompanhar esta Exposição haverá um programa paralelo que exibirá alguns dos filmes mais populares de Stanley Kubrick, como “The Shining” ou “A Laranja Mecânica”, outro menos conhecido, “The Killing”, e algumas das suas curtas-metragens. Outro dos pontos altos de “2012 Odisseia Kubrick” será a exibição do documentário “Stanley Kubrick – A Life in Pictures” (2001), com a presença do seu realizador, Jan Harlan. Harlan, que acompanhou de perto a vida pessoal de Kubrick pois é irmão de Christiane Kubrick, viúva do realizador, foi produtor executivo de vários dos seus filmes e acompanhou a preparação do épico “Napoleão”, um projeto que infelizmente nunca chegou a ser realizado. Durante a sua passagem por Vila do Conde, Harlan orientará ainda uma masterclass sobre a obra de Kubrick.

O 20.º Curtas iniciará a sua programação em Guimarães na primeira semana de julho. No quadro da programação de cinema da Capital Europeia da Cultura, de 2 a 6 de julho, segunda a sexta feira, haverá sessões de filmes premiados selecionados entre muitos dos que foram galardoados ao longo das 19 edições anteriores, um aperitivo ao programa paralelo à exposição 2011 Odisseia Kubrick e outro ao programa In Focus Olivier Assayas, todas as sessões a realizar no S. Mamede – Centro de Artes e Espetáculos.

Siga-nos aqui:

Tags: ,


About the Author



Comments are closed.

Back to Top ↑