Festmag

Cinema e TV no image

Published on Dezembro 3rd, 2012 | by festmag

0

“Noite”, “Blu” e “Nada Fazi” premiadas no Córtex 2012

“Noite”, “Blu” e “Nada Fazi” são as curtas metragens premiadas no Córtex 2012 – 3.º Festival de Curtas Metragens de Sintra. Durante o evento foram exibidas 29 curtas metragens, entre as quais 17 nacionais e 7 internacionais, que entraram em concurso, e cinco foram exibidas na sessão de abertura, num ciclo dedicado a Antonio Campos, o convidado de honra e realizador revelação que marcou presença nesta edição do festival.

“Noite”, do realizador Flávio Pires, foi a curta vencedora do Prémio Melhor Curta Nacional do Córtex 2012, com um valor de 500 euros, uma ficção que narra a vida de um jovem que divide o seu tempo entre uma banda de heavy metal e tomar conta da sua avó. Flávio Pires é um jovem realizador portuense que já se tinha destacado noutros festivais de cinema nacionais, nomeadamente com o filme “Artur”, um documentário sobre o cineasta Artur Ramadas selecionado para o IndieLisboa e vencedor do prémio Take One! no festival de curtas de Vila do Conde.

O Prémio Melhor Curta Internacional, com um valor de 300 euros, foi para “Blu”, do romeno Nicolae Constantine Tanase, também uma ficção, que revela a relação entre os três membros de uma família – pai, mãe e filha – que ficam inesperadamente parados no meio da estrada com uma avaria no carro. Nicolae Constantine Tanase ganhou vários prémios pelas curtas “Zombie” e “Outrageously Disco” e atualmente encontra-se a trabalhar numa curta metragem de ação e a desenvolver a sua primeira longa – “The World is Mine” -, para a qual ganhou uma residência em Berlim em 2011.

Por fim, o Prémio do Público para a Melhor Curta Nacional, com um valor de 200 euros, foi atribuído a “Nada Fazi”, de Filipa Reis e João Miller Guerra, filme premiado no início do ano com o Prémio Cinema Português 2012 do Fantasporto. “Nada Fazi” (“É inevitável”, em crioulo) narra a história de três investigadores que estão no Bairro Casal da Boba a desenvolver uma tese. A sua câmara de filmar é roubada e ao deambular de mão em mão entre os jovens do bairro, regista um crime. Filipa Reis e João Miller Guerra foram os vencedores da Competição Nacional do Doclisboa 2010 com a longa “Li Ké Terra” e em 2011 e 2012 respetivamente, os filmes “Orquestra Geração” e “Bela Vista” marcaram presença nas seleções oficiais do mesmo festival.

Laura Soveral, Rita Blanco, Teresa Villaverde e Vasco Câmara foram os elementos do júri que selecionaram as curtas vencedoras da 3ª edição do Córtex, à excepção do Prémio do Público, resultado da votação dos espectadores do festival. O festival promete regressar em 2013 com mais uma edição bastante coerente de curtas metragens nacionais e internacionais num ambiente propício à celebração da sétima arte.

Siga-nos aqui:

Tags: , , ,


About the Author



Comments are closed.

Back to Top ↑