Festmag

Música

Published on Março 14th, 2014 | by Margarida Guerreiro (Bia)

Reportagem Talkfest: Animadas tertúlias entre músicos e organizadores (13.03.2014)

Rock in Rio Las Vegas em 2015 foi a novidade do dia um do evento que reflete sobre os festivais de música. O programa segue sexta e sábado com mais debates, palestras, apresentações e concertos.

Eram 9:30 da manhã quando o ISEG começou a receber público e oradores do Talkfest’14 e a abrir as hostes estiveram os festivais de nicho e a discussão sobre formas de evolução e adaptação aos seus públicos. Moderado por Vítor Balenciano o painel mostrou a visão dos artistas (Capicua) e dos próprios organizadores (Festival Fusing Culture Experience, FMM Sines, Festival do Fado Madrid e Meo Out Jazz) e percebemos melhor se o crescimento de eventos criados para um público limitado faz sentido ou se por sua vez deve manter-se fiel ao seu conceito inicial.

Seguiu-se Ricardo Bramão do Talkfest com a apresentação de um estudo sobre os festivaleiros e o ambiente social dos festivais, onde o grande destaque foi sem dúvida para os cartazes, que são considerados como fator de maior importância na escolha de um festival e a discussão acerca do papel que os sponsors têm na realização dos eventos.

Após uma pausa, Nuno Sousa Pinto, diretor geral do Rock in Rio, mostrou-nos como nasceu o festival e como este se tornou uma referência a nível mundial. Quase a fazer 30 anos de história o Rock in Rio é muito mais do que um festival de música, é um projeto de comunicação que dá visibilidade a bandas, marcas e aos países onde se realiza. Depois de em 2013 ter esgotado os bilhetes no Rio de Janeiro em apenas quatro horas o Rock in Rio regressa a Portugal pela sexta vez já com grandes nomes agendados e prepara-se para invadir os Estados Unidos com uma edição Rock in Rio Las Vegas 2015.

A tarde foi ocupada com dois temas: de que forma os festivais contribuem para a sustentabilidade dos artistas e de que forma o público com mobilidade reduzida vive os festivais. O primeiro painel contou com Diogo Beja aos comandos e Raquel Laíns, Frankie Chavez, Fred Pinto, Nuno Saraiva e Noiserv a darem preciosas opiniões sobre as suas experiências nos festivais, de como muitas vezes investem capital próprio para atuarem noutros países, de como é importante o papel da promoção e dos managers nacionais e internacionais, nunca sem esquecer da falta de apoios que a cultura tem sofrido e de como Portugal ainda está fora dos circuitos de muitos músicos e festivais (nota para o evento Westway que está a trabalhar numa mudança a este nível).

Antes de jantar houve ainda tempo para ouvir opiniões de quem adora música mas vê-se restringido pela sua condição física e viver os festivais como a maioria do público. Alguns festivais já têm infraestruturas que possibilitam e facilitam o acesso a pessoas de cadeiras de rodas por exemplo, mas na sua maioria ainda existe uma desatenção para este problema.

O dia terminou com a exibição de quatro documentários que encheram as medidas de quem ainda ficou pelo ISEG. Para quem ainda quer vir ao Talkfest existem mais dois dias de conferências, seminários e concertos. Aproveitem!

Tags: ,


About the Author



Back to Top ↑