Festmag

Cinema e TV

Published on Abril 26th, 2017 | by festmag

0

Invicta recebe seis filmes “inéditos” sobre música

O Muvi exibe no Porto seis filmes internacionais relevantes ou mesmo premiados da terceira edição do festival, sem estreia comercial prevista em Portugal, e com o tema música.

O assim batizado Muvi Porto decorre de 27 a 29 de abril, às 21:30, no Cinema Passos Manuel, exibindo “A Gravame”, “Melody of Noise” (quinta-feira, 27), “Dolomitenfront”, “Hired Gun” (sexta-feira, 28), “I Shot Bi Kidude” e “Filhos de Bach” (sábado, 29).

Nesta primeira deslocação à Invicta, o Festival Internacional de Música no Cinema promove ainda conversas com o realizador Vasco Mendes (quinta-feira, 27) e com a artista e fotógrafa Ana Cláudia Silva (sexta-feira, 28).

O documentário “Melody of Noise”, de Gitta Gsell, acompanha músicos que procuram apaixonadamente novos e inexplorados sons nunca ouvidos. Eles constroem novos instrumentos e trabalham com ruídos do quotidiano com o objetivo de os transformar em sons.

Numa toada bastante afastada, o também não ficcionado a “A Gravame – Maria and the Mothers of Tamburi”, de Peter Rippl, explora o impacto negativo de uma gigantesca siderurgia na vida dos habitantes de Taranto, no sul de Itália. Desde o século XIX que os compositores da cidade italiana se dedicam à “Marcia funebre” enquanto género musical.

No dia seguinte é apresentada a longa-metragem documental norte-americana “Hired Gun”, de Fran Strine. Billy Joel, Ozzy Osbourne, P!NK e Metallica são sinónimos da sua própria arte e sucesso, mas quem é responsável pelos seus solos instrumentais? Quem viaja com eles em digressão? São os músicos contratados que fazem a diferença concerto após concerto, muitas vezes tocando à volta dos membros da banda. Em “Hired Gun”, os espectadores tomam conhecimento das histórias em primeira mão de indivíduos que dominam a arte e se apresentam nos maiores palcos do mundo.

Já a ‘ópera rock’ “Dolomitenfront”, de Sara Maino, acompanha um grupo de jovens músicos capturado no meio da noite e levado para um forte militar nas montanhas Dolomite. Com uma fotografia cuidada e filmado num forte austro-húngaro com 100 anos utilizado na 1.ª Guerra, a música deste pesado musical foi inteiramente tocada e gravada nas filmagens.

No sábado, 29 de abril, “Filhos de Bach”, do alemão Ansgar Ahlers, encerra o ciclo de cinema dedicado à música. O que acontece quando dois estranhos de cantos opostos do mundo se juntam? Neste caso, um professor de música alemão aposentado e crianças brasileiras de um centro de detenção juvenil. Marten Brueckling herdou uma pauta original do filho de Bach. Mas para a resgatar, tem de se deslocar pessoalmente à bela cidade barroca de Ouro Preto, no coração do Brasil. No entanto, o Brasil não é um lugar para iniciantes: circunstâncias engraçadas levam-no a ensinar música para as crianças de uma prisão juvenil.

A antecedê-lo o Muvi exibe o documentário “I Shot Bi Kidude”, do britânico Andy Jones. Em 2012, a cantora tanzaniana Bi Kidude – conversadora nata, fumadora compulsiva, rocker rebelde – e provavelmente a mais idosa em palco – foi sequestrada aos 102 anos. Andy Jones recupera imagens do filme biográfico que realizou sobre Kidude, “Old As My Tongue”, regressando a Zanzibar como detetive-realizador. À medida que a história avança e os emaranhados se tornam mais sombrios, é o puro amor e admiração de Jones pela grande Kidude que brilha. O resultado é uma história de mistério, uma odisseia pessoal e uma homenagem a uma das maiores cantoras africanas de todos os tempos.

YouTube Preview Image

Cada sessão diária custa 4 euros e inclui dois filmes. Está disponível na bilheteira do Passos Manuel um livre trânsito para todas as sessões por 10 euros, que inclui ainda itens promocionais do festival. As reservas podem ser efetuadas através do email fenther@gmail.com.

PROGRAMA

QUI 27.04.2017 21:30 * COM APRESENTAÇÃO DE VASCO MENDES
– “A Gravame”, 2016, de Peter Rippl (Menção honrosa da Crítica – Odisseias Musicais Palco Internacional, 72 min)
– “Melody of Noise”, 2015, de Gitta Gsell (Prémio da Crítica – Odisseias Musicais Palco Internacional, 86 min)

SEX 28.04.2017 21:30 * COM APRESENTAÇÃO DE ANA CLÁUDIA SILVA
– “Dolomitenfront”, 2016, de Sara Maino (Prémio da Crítica – Sonetos Cantados Palco Internacional, 43 min)
– “Hired Gun”, 2016, de Fran Strine (Odisseias Musicais Palco Internacional, 98 min)

SÁB 29.04.2017 21:30 – 00:20
– “I Shot Bi Kidude”, 2015, de Andy Jones (Odisseias Musicais Palco Internacional, 75 min)
– “Filhos de Bach”, 2015, de Ansgar Ahlers (Prémio do Júri – Odisseias Musicais Palco Internacional, 91 min)

Mais informações em https://www.facebook.com/events/1673658222936537/

O “único festival de cinema específico sobre música em Portugal” conta com o apoio da FEST MAGAZINE e regressa de 15 a 20 de novembro de 2017 ao Cinema São Jorge, em Lisboa, para a quarta edição. A competição de vídeos, curtas e longas com o tema música está em curso até 31 de julho em www.muvilisboa.com.

Tags: , , , , , , , , ,


About the Author



Comments are closed.

Back to Top ↑