Festmag

Música

Published on Maio 23rd, 2017 | by António José Antunes

0

Reportagem | Noiserv: contadores a zero

David Santos aka Noiserv decidiu levar para palco, o seu mais recente trabalho de estúdio, “00:00:00:00”, um disco onde preferiu ficar a sós com o piano e passar a cantar em português. Apresentou-o no sábado no TAGV em Coimbra, pela mão da Lugar Comum.

Poderá se uma paragem ou até mesmo um recomeço, mas seja o que for, Noiserv já nos habituou e já fixou na nossa mente o facto de ser um músico de imensas texturas e camadas. “00:00:00:00”, lançado durante o ano passado, é um disco bem diferente de todos os seus anteriores álbuns, de forma mais reclusa, de maneira mais fechada, Noiserv decidiu tirar toda aquela parafernália de pequenos instrumentos, de brinquedos coloridos e desligou os pedais de pré-gravação, dedicando-se totalmente ao piano.  O resultado é um disco profundamente intimista e bem mais restrito, sem que com isso tenha deixado de ter criado um disco luminoso e intensamente revelador.

Foi assim, movido por esta atmosfera mais simples e mais crua, mas também sem rede e sem tanto som de apoio, que Noiserv partiu para um concerto onde o piano é tão companhia, como é a respiração. Inundado de silêncios, o Teatro Académico Gil Vicente recebeu “00:00:00:00” de mãos e coração abertos.

Devido à natureza curta do disco David Santos passou ainda em revista todos aqueles temas que o tornaram um conhecido no meio de nós, notando-se o carinho que o público pela música dele. Ao longo de hora e meia foi cruzando o presente com o passado de uma forma sublime e com uma destreza que a poucos é conhecida. O manuseamento da imensa maquinaria parece tão simples, que apetece sentar ao lado dele e tentar fazer igual.

YouTube Preview Image

A iniciar o concerto com “7” do seu mais recente trabalho “00:00:00:00”, para logo de seguida passar ao bonito “It’s Easy To Be a Marathoner Even If You Are A Carpenter” do álbum de 2013 “Almost Visible Orchestra” assim foi decorrendo todo o concerto um cruzamento entre o que há de novo e o que há de mais antigo.

The Sad Story of a Little Town” do EP “A Day In The Day Of The Days“, “23” de “00:00:00:00” , um dos magníficos temas da banda sonora de “José e Pilar“, “This Is Maybe The Place Where Trains Are Going To Sleep At Night” novamente de “Almost Visible Orchestra” ou regressando a um passado já mais longínquo com o brilhante tema “Bullets On Parade” do álbum de 2008 “One Hundred Miles from Thoughtlessness”.

Pelo meio foi contando pequenas histórias com um imenso humor ou rebuscando curtas divagações que nos fazem pensar. Noiserv consegue ser um quase actor em palco, sem nunca deixar de ser um músico dedicado e delicado.

Com o brilhante concerto de sábado e as diversas revisitações ao passado, David Santos mostra a todos que é mais amplo e mais espaçoso do que na pratica tínhamos suposto. Haverá sempre na música de Noiserv um espaço para a surpresa, um espaço para nos libertarmos de tudo, um espaço para colocar os contadores a zero.

O nosso agradecimento ao Teatro Académico de Gil Vicente e à Lugar Comum.

Tags: , , ,


About the Author



Comments are closed.

Back to Top ↑