Festmag

Música

Published on Julho 31st, 2017 | by festmag

0

2 + 2 = 5 concertos a não perder no Vodafone Paredes de Coura

Estamos em contagem decrescente para a 25.ª edição do Vodafone Paredes de Coura. O cartaz é rico e a comemoração promete ser memorável mas queremos deixar um pequeno guia para aqueles concertos que não vais mesmo poder perder. 

Future Islands | 16 de agosto | Palco Vodafone
Sam Herring e Gerrit Welmers cresceram a um par de ruas um do outro, e como amigos experimentaram as lides musicais. Em 2006, formaram a banda de synthpop Future Islands e apresentaram-se ao mundo com o álbum de estreia “Wave Like Home”. Em 2014 apresentaram por cá e em três datas “Singles”, até então o seu mais mediático disco. Em abril deste ano, e com a chancela da 4AD, lançaram o seu quinto e, provavelmente, melhor álbum. “The Far Field”, título apropriado da obra do poeta americano Theodore Roethke, promete fazer esvoaçar a sua poesia romântica e épica pelos campos longínquos de Coura.

Kate Tempest | 16 de agosto | Palco Vodafone
Kate Tempest agrega a poesia e o romance, a música e o teatro com a performance. Movimenta-se nestes caminhos latos e vastos do spoken word cruzados com os do hip-hop.  A infância com os quatro irmãos nos subúrbios de Londres, um professor de inglês e a poesia provavelmente desenvolveram em si os trilhos da reivindicação. “Everybody Down”, álbum de estreia editado em 2014 e “Let Them Eat Chaos” do ano passado serão as pedradas do charco na primeira noite do Vodafone Paredes de Coura.

YouTube Preview Image

Car Seat Headrest | 17 de agosto | Palco Vodafone

Will Toledo personifica o trabalho árduo em lógica DIY com a recompensa a surgir sob a égide da Matador que viu nos vários lançamentos feitos entre 2010 e 2013, um talento inato para compor canções que transpiram muito do que bom tinha o rock nos anos noventa, transportado para os tempos atuais. Construções por vezes complexas conjugam-se com uma simplicidade desarmante e direta que lhe stem granjeado fãs pelo mundo fora. Nasceram da internet mas agora são dos palcos e ao que se viu no NOS Primavera Sound do ano passado, vai ser do caraças.

At The Drive In | 17 de agosto | Palco Vodafone
Quem nos anos noventa procurava rock emotivo com alto grau de imprevisibilidade e muitas curvas sonoras a 90.º, certamente não passou ao lado dos texanos At The Drive In.  Antes de no pico da carreira – quer em termos de criatividade quer de exposição mediática – anunciarem o fim, os ATDI tinham dado ao mundo três registos frenéticos, plenos de urgência sonora e com mais atitude numa música que muitas bandas em todo o seu catálogo. E, se os discos eram pérolas, o que dizer das lendárias atuações ao vivo, com destaque para Cedric Bixler-Zavala (daqueles frontman que emanam carisma por cada poro) e Omar Rodriguez-Lopez (virtuoso da guitarra, a desfilar riffs explosivos enquanto desafia a gravidade). A banda foi aos poucos regressando aos palcos, tendo-se confirmado a força dos ATDI versão século XXI no ano passado em Barcelona, e editou “in•ter a•li•a” este ano. Se vos der uma coisa má e só puderem ver um concerto em todo o festival, acreditem, é este.

Nick Murphy | 17 de agosto | Palco Vodafone
Até meados do ano passado, Nick Murphy apresentou a sua música íntima e intimista ao mundo como Chet Faker e na sombra do seu único álbum de originais “Built On Glass”. Com a renomeação pretende a renovação e uma abordagem à música mais fluída e livre. É neste novo paradigma que lançou o EP “Missing Link” e os singles “Fear Less” e “Stop Me (Stop You)”. Após a passagem em terras lusas com o seu alter ego em 2014, o músico australiano regressa ao país igual a ele próprio.

YouTube Preview Image

 

BadBadNotGood | 18 de agosto | Palco Vodafone
Matthew Tavares, Alexander Sowinski, e Chester Hansen são naturais de Toronto, e por lá se encontraram num programa de jazz, corria o ano de 2010.  Partilhavam o amor pelo hip-hop, e as suas interpretações jazz do beat chamaram a atenção de Frank Ocean ou Tyler, the Creator. Gravaram quatro álbuns num crescendo e aclamação e regozijo da crítica e público. Já o ano passaram ganharam o saxofone de Leland Whitty e gravaram “IV” com as participações especiais de Samuel T. Herring, de Future Islands, do produtor Kaytranada, e do rapper Mick Jenkins. Apresentam-se pela primeira vez no nosso país e também por isso é um dos nomes mais aguardados.

Moon Duo | 18 de agosto | Palco Vodafone FM
Quando Ripley Johnson não anda com os Wooden Shjips, chama os parceiros do crime – John Jeffrey e Sanae Yamada – e os Moon Duo voltam à carga. Já com vários discos editados, destacamos “Circles” de 2012 e “Shadow of the Sun” de 2015, a banda anda há alguns anos a espalhar o gospel do rock psicadélico e hipnótico, parando agora na estação do Tabuão.

Roosevelt | 18 de agosto | After-hours
O alemão Marius Lauber lançou um punhado de singles que se foram ouvindo por aí e paralelamente alcançou um reputado nome como DJ. Isto tudo quando tinha pouco mais que um quarto de século, altura em que editou o seu primeiro longa-duração homónimo. Prevê-se uma mega pista de dança no Palco After-hours.

YouTube Preview Image

Foxygen | 19 de agosto | Palco Vodafone
Sam France e Jonathan Rado são o duo californiano Foxygen, apresentado ao mundo em 2012. Antes disso durante os anos de secundário gravaram cerca de dez álbuns em casa, experimentações que permitiram o seu álbum de estreia “Take the Kids Off Broadway”. A sua música é uma manta retalhada pelos sons do psicadelismo e rock retro cada vez mais abarcadora e agregadora. Após uma paragem de cerca de três anos, regressaram este ano com o seu muito aguardado quarto álbum, “Hang” será um choque elétrico à flor da pele das margens do rio Taboão.

Alex Cameron | 19 de agosto | Palco Vodafone FM
Jumping the Shark” é o álbum de estreia do músico que chamou a atenção dos Foxygen e andou em tour com Mac DeMarco e Kevin Morby. Sem grande sucesso no ano de edição (2013) voltou à estampa com o selo da Secretly Canadian, permitindo ao australiano alcançar um novo público. Passou pelo Café au Lait no Porto e pela ZDB em Lisboa e a sua voz barítono e interpretação teatral ficaram na retina. Vamos a isso.

Foals | 19 de agosto | Palco Vodafone
Os Foals são já bastante conhecidos do público português, tendo já dado alguns concertos em festivais e também no Coliseu dos Recreios. Segue-se agora Paredes de Coura. Se há banda do universo indie rock que consegue em palco transpor quer a riqueza lírica e emocional, quer a energia e a urgência dos seus temas, dando-lhe ainda mais riqueza e impacto, são estes meninos. Não há um disco menor na carreira dos Foals assim como não há um concerto menos inspirado desta malta. Em diversos contextos, em diferentes festivais e salas e numa perfeita comunhão entre banda e público a magia e a química costumam ter lugar marcado nas prestações dos Foals. Agora imaginem tudo isto a acontecer naquela encosta mágica que já nos deu tantos momentos inesquecíveis. Nunca o Couraíso fez tanto sentido.

YouTube Preview Image

O Vodafone Paredes de Coura sobe à vila a partir do dia 12 e há concertos de The Sunflowers, Nice Weather For Ducks, Stone Dead, Alek Rein, e muito mais.

Texto de Pedro Guimarães e Pedro Beja Alves

Tags: , , , , , , , , , , ,


About the Author



Back to Top ↑