Festmag

Música

Published on Julho 17th, 2017 | by António José Antunes

0

Bone Zeno no Salão Brazil: transpirar rock n’roll

Numa noite de calor intenso e com o Salão Brazil praticamente despido de público, Bone Zeno atirou-se como uma criatura esfomeada àquilo que faz tão bem. Sem receio e sem medo, foi debitando música atrás de música com o seu rockabilly com contornos de blues.

Com um sentido de humor acima da média e com uma boa disposição acutilante, Bone Zeno veste na perfeição a fatiota de one man band. A meio caminho entre o blues e trash rock, Zeno não degrada nem desgraç, as principais características de ambos os géneros, antes pelo contrário, é eficiente, objetivo e concreto.

O londrino a viver em Marrocos tem uma história de vida curiosa e isso passa para a sua música. Começou a tocar na prisão, foi baterista dos Parkinsons 

A iniciar o concerto com “Sally Mae”, Bone activa logo a atenção de todos os presentes com a sua voz rouca, colada a Tom Waits, e a forma enérgica como quase destrói a cintilante guitarra que lhe pousa nas pernas, a compor o restante ramalhete. Daí para a frente é uma tripla interação: ele, as músicas e nós. “Down The River” e um belíssimo tema de seu nome “Sad N Beautiful Worl” antecedem os temas de “Black Milk”, o seu mais recente álbum de originais lançado durante o corrente ano. “U Fuck Me”, “Drink”, “Lie”, “Nicked God”, “Caroline” ou “Black Bones” puderam ser ouvidas no Salão Brazil.

“Black Milk” mostra um Bone Zeno completo, um artista que puxa a sua música até ao limite e ao fazê-lo cativa e aprisiona quem o vê. Num registo tumultuoso, toca como se tudo estivesse para acabar em breve. Bone Zeno destila rock & roll e numa noite de tanto calor, toda a sala ficou a transpirar com ele e por ele.

O nosso agradecimento ao Salão Brazil.

Tags: , ,


About the Author



Comments are closed.

Back to Top ↑